02/04/2014

A CRUZ HEXAGRAMÁTICA

Como dissémos na última conversa, somos esperançosos de que as pequenas mudanças sejam percebidas e assim promovam as transformações necessárias a cada um.
Continuando, apresentando-lhes o percurso de nossa Casa, hoje compartilhamos a foto do Congá, ao receber a Cruz Hexagramática.
A manifestação do Sagrado expressa em cada Elemento, nos apresentava um novo modo de vivenciar o cotidiano.
Quando iniciamos, em meados dos anos 80, ouvíamos por meio da Médium Margarida, minha mãe nesta encarnação, os ensinamentos do Astral alertando-nos para o reconhecimento da importância dos pequenos atos, desde “um caldo verde” oferecido como alimento pra toda uma família, até o manuseio de uma “vassoura”, que já fora uma grandiosa árvore, portanto o respeito a tudo e a todos já norteava nossa relação conosco, com o outro e com a natureza.

As mudanças de comportamento e na maneira de se relacionar no dia a dia com tudo e com todos permitiam e acionavam as mudanças expressas em nosso Congá, assim se firmava e confirmava nossa cobertura e proteção espiritual, de filiação e de responsabilidade com o compromisso assumido frente ao Astral, sob a mandala de meu Pai Espiritual, Mestre Arhapiagha e de meus filhos frente a mim e à Caboclo Pena Verde.
Yapocan

22/03/2014

RITO PÚBLICO 28/03/2014 ÀS 20 HORAS


A MANIFESTAÇÃO DO ASTRAL E O PERCURSO DE NOSSA CASA

      Desde sempre, nosso Congá expressa a Simplicidade do Astral e nele a Mística, a Força e a Magia...
      Em 1996, nossa Casa foi consagrada por meu Pai, Mestre Arhapiagha, sob os auspícios da Cruz Triangulada, revelada por seu Pai, Mestre Yapacany, nos idos anos de 1956.
      Assim como outrora, quando os primeiros habitantes da Terra iniciavam o contato consigo mesmo, identificando e reconhecendo o Poder Divino manifesto pela luz (feixe luminoso em formato da cruz) e pelo som (onomatopéias = tzil) ao observarem os fenômenos naturais (raios, trovões, sol, estrelas) nós iniciávamos nossa caminhada em busca também do conhecimento de nós, de nós e o outro, de nós e a natureza!
    A Cruz Triangulada, revelada por Mestre Yapacany por meio de Caboclo Velho Payé, desde o início nos acompanha e nos instiga a alimentarmo-nos do olhar dirigido ao nosso Congá, do cheiro exalado por seus elementos e do som que seu silêncio carreia.

      Sob o signo do Cruzeiro Divino – manifestação do Poder da Divindade Suprema – pouco a pouco, vimos despertando e consolidando nossos entendimentos sobre os fatores físicos, psíquicos e espirituais, em busca do equilíbrio mental, da estabilidade afetiva e da harmonia nas ações!
Yapocan